COMPARTILHAR

A saúde de nossos amiguinhos de quatro patas é algo que sempre nos preocupa e manter a atenção para saber se está tudo certo é algo fundamental.

Você já ouviu falar sobre diabetes em cachorro? É mais comum do que parece e a maior preocupação dos proprietários de animais diabéticos é como será a rotina e a qualidade de vida dos pets a partir do diagnóstico. Pois uma vez confirmado o diagnóstico da doença, é necessário ainda mais dedicação e disciplina para aprender a cuidar do seu cão diabético.

O que é Diabetes Melitus?

O Diabetes Melitus é a doença conhecida como diabetes, causada tanto pela diminuição da produção de insulina quanto pela diminuição de sua ação no organismo. A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas que auxilia a mover a glicose do sangue para as células do corpo, onde é utilizada para produzir energia.

Como identificar diabetes em cachorro?

Toda pessoa que se preza está sempre de olho no comportamento de seu cão em casa e quando algo está fora do normal, já deve perceber e levar ao veterinário.

Alguns sinais em cachorros são clássicos em casos de diabetes: o animal tem muita fome, come bem, mas está emagrecendo, bebe muita água e faz muito xixi. Algumas pessoas relatam até que observaram formigas juntarem na urina do cachorro. Em casos mais avançados, o animal apresenta fraqueza, apatia e vômito.

Identificou este sinais em seu cachorro? Leve-o ao veterinário!

Diagnóstico de diabetes em cachorro

Para ter o diagnóstico exato e confirmar a diabetes em cachorro, o veterinário irá examiná-lo e realizar alguns exames para confirmar a suspeite, que são o hemograma completo, exame bioquímico e exame de urina.

Como evitar e tratar diabetes em cachorro?

O melhor jeito de evitar a maioria das doenças em cachorros é manter um estilo de vida saudável, com uma dieta correta para a raça e porte, atividades físicas e acompanhamento veterinário frequente. E o tratamento para diabetes em cachorro não é muito diferente.

O diabetes em cachorro não pode ser curado, mas pode e deve ser controlado, através das ações diárias de vida saudável e insulina.

A importância da dieta 

A dieta controla a insulina no organismo e os cães devem se alimentar com muitas fibras insolúveis.

O objetivo da alteração dietética é melhorar o controle da glicose sanguínea, ou seja, reduzir a hiperglicemia pós-prandial, o controle do horário das refeições e injeções de insulina para obter controle glicêmico ideal.

Cães diabéticos devem ser alimentados com uma dieta rica em carboidratos complexos e que contenha quantidade adequada de fibra. Para isto, existem diversas marcas ótimas de ração no mercado para cuidar bem da saúde dos cães.

diabetes em cachorro

Ração ideal para cachorros diabéticos

As rações para tratar diabetes em cachorro contém carboidratos complexos que aumentam o tempo de trânsito gastrintestinal e fibras que retardam o esvaziamento gástrico e a absorção intestinal.
Assim, a glicose é liberada vagarosamente na corrente sanguínea.

Cães diabéticos podem ser estabilizados usando sua dieta normal tanto feita em casa (alimentação natural), quanto com rações. A forma seca é preferível porque o teor de fibra normalmente é maior do que nos alimentos úmidos. Ao alimentar com dietas feitas em casa, a composição da dieta deve ser consistente no dia a dia para evitar flutuações desnecessárias nas necessidades de insulina.

O controle do horário das refeições também é importante, pois há um horário certo de acordo com o horário da injeção de insulina.

Já os exercícios também tem papel fundamental, pois a produção de energia regula a insulina.

Há vários tipos de insulina utilizados no tratamento de cães diabéticos. As características diferem quanto à origem, duração de ação, concentração e a frequência de administração. A insulina mais comum utilizada em cães é a NPH (Humulin-N ou Novolin-N).
Consulte o veterinário para saber exatamente como aplicá-la em seu cão.

diabetes-em-cachorro-2

Algumas considerações importantes sobre o tratamento do diabetes em cachorro: antes de iniciar o tratamento, é importante que a pessoa seja bem informada e tenha tempo necessário para tomar decisões corretas, pois regular o diabetes em cachorro requer compromisso.

Lembre-se dos seguintes tópicos:

● Deve levar algum tempo, até semanas e vários testes de laboratório para determinar a dose ideal de insulina para seu pet;
● Para cães, a insulina é quase sempre oferecida duas vezes ao dia, todos os dias, em horários específicos, provavelmente pelo resto de sua vida;
● A insulina deve ser manuseada adequadamente, de acordo com a orientação médica, ela deve ser refrigerada e nunca deve ser agitada e seguir a técnica corretamente;
● O tipo de insulina e de seringa utilizadas não devem ser diferentes do que o veterinário recomendou;
● O tipo, quantidade de ração e frequência devem ser compatíveis, bem como as atividades físicas;
● O cão deverá ser cuidadosamente monitorado todos os dias;
● Um nível alto de açúcar no sangue é melhor do que excessivamente baixo;
● Doenças ou procedimentos que o animal possa ter no futuro (por exemplo, cirurgias ou limpeza dos dentes) podem precisar ser gerenciados de maneiras diferentes devido ao diabetes;
● A hiperglicemia (açúcar elevado no sangue) é sempre melhor do que a hipoglicemia (baixa de açúcar no sangue).

É muito importante acompanhar de perto a saúde de seu cãozinho. Leve-o ao veterinário frequentemente e esteja sempre alerta em caso de comportamento diferente.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorDormir com cachorro na cama: pode ou não pode?
Próximo artigoGatos resfriados no inverno
Redação Geração Pet
Adoramos ler, escrever e falar sobre pets! Amamos cães, gatos e todos os animais e estamos aqui para te ajudar a entender tudo sobre o seu amiguinho, tirar dúvidas, se divertir, rir, emocionar e conhecer várias dicas importantes.