COMPARTILHAR

Ninguém gosta de ver seu pet doente e para quem ama felinos, a doença PIF em gatos é a que mais traz preocupações. É muito importante observar sempre seu gatinho e identificar qualquer sinal suspeito de que ele possa ter alguma doença.A doença PIF é perigosa. Se por acaso seu gato de repente começa a espirrar, lacrimejar, passar por alguma dificuldade respiratória e além de tudo isso ter diarreia, atenção! Ele pode estar com PIF.

O que é a doença PIF?

A sigla PIF significa Peritonite Infecciosa Felina e é causada pelo coronavírus felino, é uma doença contagiosa e comum.

A Peritonite é um processo inflamatório de uma membrana que reveste por dentro a cavidade abdominal, chamada peritônio, mas não se trata de uma inflamação desta cavidade, mas sim de uma vasculite, ou seja, uma inflamação dos vasos sanguíneos. Os sintomas que o gato desenvolve dependem dos vasos sanguíneos danificados e também dos órgãos por eles alimentados.

Gatos de todas as idades podem se infectar pelo vírus da PIF, mas na maioria das vezes são os felinos com menos de dois anos que ficam doentes. Gatos com o sistema imunológico debilitado por causa de outras doenças (como a leucemia viral felina e a imunodeficiência viral felina) ou velhice são mais predispostos a desenvolver PIF também.

Como ocorre o contágio?

A transmissão da PIF ocorre através da ingestão do coronavírus que estão presentes nas fezes de gatos contaminados. É possível ocorrer o contágio também da mãe para os filhotes durante a gestação ou amamentação.

Sendo assim, locais com grande concentração de gatos, como gatis e abrigos são mais propícios para a transmissão da doença, que, apesar de serem sensíveis a desinfetantes comuns, podem permanecer intactos por semanas em ambiente úmido. Já em ambientes secos, o coronavírus pode resistir até 2 meses.

A doença não é transmissível para outros animais além dos felinos ou seres humanos, porém o contágio entre gatos é muito alto.

Portanto, é recomendável que se houver um óbito por PIF na sua casa, aguarde um bom tempo para arrumar outro animal. E antes de levar seu gatinho para um novo local ou lar, certifique-se sobre o histórico deste novo espaço para saber se houve a presença de alguma doença também.

pif em gatos

Quais são os sintomas?

Existem duas formas de doença PIF, a forma efusiva e a não efusiva, e são diferenciadas de acordo com o tipo de resposta imunológica que cada gato desenvolve. Alguns deles podem desenvolver as duas formas.

Os sinais clínicos de ambas as formas podem levar dias ou semanas para aparecer e geralmente são: febre, anorexia, perda de peso, diarreia e desidratação.

Na PIF efusiva (úmida) ocorre um processo inflamatório nos vasos e consequentemente um acúmulo de líquido na região do abdômen e/ou do tórax, sendo assim, ocorre um aumento de volume abdominal.

Já a PIF não efusiva (seca) é caracterizada pela formação de granulomas e necrose em diversos órgãos abdominais, torácicos, sistema nervoso central (SNC) e olhos. Portanto, os sintomas ocorrem de acordo com o local acometido, podendo variar desde mucosas amareladas, quando o fígado é acometido, até mesmo cegueira, quando os granulomas se desenvolvem nos olhos. Tosse pode ocorrer se o gatinho desenvolver pneumonia.

É importante lembrar que cada caso é um caso, por isso é muito importante que você procure um médico veterinário assim que observar os sintomas e suspeitar da doença em seu gato!

Tratamento da PIF

Infelizmente, a expectativa de vida de um gato diagnosticado com PIF não é muito alta, variando de dias para alguns meses. Ela não tem cura e o tratamento é paliativo, ou seja, uso de remédios em altas doses para evitar outras infecções.

O acompanhamento de um veterinário é muito importante, pois ele conseguirá atenuar os sintomas e fazer com que seu animal de estimação sobreviva o máximo de tempo possível, com o máximo de qualidade de vida, sem sofrer.
Geralmente são prescritos antinflamatórios, quimioterápicos e antibióticos.

Previna e proteja seu gatinho!

Nós sempre alertamos para que cuidem muito bem de seus pets, alimentando-os com boas rações e apenas alimentos próprios para animais, oferecendo água limpa, um cantinho limpo e organizado, caminha, brinquedos, amor e carinho. Esta é a receita para ter um pet saudável e feliz. Leve-o sempre ao veterinário e mantenha a vacinação em dia, evitando assim maiores preocupações e doenças!

Para prevenir da PIF em gatos, a recomendação é a mesma: mantenha a caixinha de areia sempre limpa, troque sempre a areia e esvazie-a e limpe por completo pelo menos uma vez por semana, já que a principal forma de transmissão se dá pelas fezes contaminadas.

pif em gatos

COMPARTILHAR
Artigo anteriorParvovirose Canina: como tratar e prevenir
Próximo artigoPets e Carnaval: como cuidar do seu pet
Redação Geração Pet
Adoramos ler, escrever e falar sobre pets! Amamos cães, gatos e todos os animais e estamos aqui para te ajudar a entender tudo sobre o seu amiguinho, tirar dúvidas, se divertir, rir, emocionar e conhecer várias dicas importantes.