Início Saúde Raiva canina: tipos, sintomas, tratamento e vacina

Raiva canina: tipos, sintomas, tratamento e vacina

COMPARTILHAR

A raiva canina é uma das doenças mais conhecidas dos cães, sendo transmitida, principalmente, por animais silvestres como o morcego. É preciso ficar atento a raiva, pois é uma doença mortal, com taxa de mortalidade de quase 100%. E, também, é necessário se atentar porque a doença é uma zoonose (doença que pode ser transmitida de animal para humano). Assim que perceber os primeiros sintomas, é preciso procurar um médico veterinário imediatamente. Continue lendo para saber mais sobre a raiva canina.

 

Tipos de raiva em cachorro

A raiva canina possui três tipos, e todos eles provocam uma alteração comportamental no cachorro. A principal e mais comum entre elas é a raiva furiosa, depois a raiva muda e a mais rara que é a raiva intestinal. Todas elas são transmitidas através da mordida do cão ou por animais silvestres. Para prevenir a doença é preciso manter a vacina contra a raiva em dia.

Quais os sintomas da raiva canina?

Os sintomas dos 3 tipos da doença raiva em cachorro varia para cada tipo. Na raiva furiosa, por exemplo, inicialmente o cachorro fica agitado, busca por lugares escuros, para poder se esconder. E, fica distante, não respondendo quando você o chamar. Depois de um tempo, ele começa a salivar muito e a ficar agressivo. O cachorro passa a não comer e procurar por água, mas não consegue beber, devido a paralisia.

Já na raiva muda, os sintomas são parecido com os da raiva furiosa, com exceção da agitação. Em vez da agitação, ele fica sonolento e melancólico. A paralisia, assim como a Raiva furiosa, que fica pior ao longo dos dias.

E na raiva intestinal, que é a mais rara delas, o cachorro não apresenta os sintomas dos outros tipos da doença como agressividade e paralisia. Na raiva intestinal o cão vai apresentar vômitos e cólicas intestinais durante 2 ou 3 dias. Após isso, o cão não vai aguentar e irá falecer.

Raiva em cachorro tem cura?

A raiva raramente tem cura, é uma doença com taxa de quase 100% de mortalidade. Mas ela possui prevenção: a vacina contra a raiva.

 

Transmissão da raiva

A transmissão da doença é feita ao entrar em contato com a saliva do animal que está contaminado com a raiva. Para evitar que a transmissão aconteça, é recomendado que o cachorro que está com a raiva fique isolado. O cuidado deve ser redobrado, já que a doença pode ser transmitida para humanos e ainda não há tratamentos para a raiva.

 

Vacina contra a raiva

A vacina para raiva deve ser feita apenas a partir dos 4 meses de vida do filhote. Depois da primeira dose, a vacina de raiva deve ser administrada de ano em ano. Os gatos também devem tomar a vacina anualmente para evitar a raiva felina.