Início Saúde Cuidados Vermífugo para Cachorros e Gatos

Vermífugo para Cachorros e Gatos

COMPARTILHAR
remédios para cachorros

Um assunto sério e muito importante para a saúde e bem estar do seu pet, seja cão ou gato, todos eles precisam tomar vermífugo.
Entenda tudo sobre o processo de vermifugação e como administrar corretamente com o seu pet.

O que é vermífugo e para quê serve?

Vermífugo é um medicamento para prevenir os cães e gatos de doenças causadas por lombrigas (vermes), muitas vezes microscópicas, que podem causar diversos danos à saúde do animal durante toda sua vida.
Por isso deve ser um tratamento constante, de acordo com a idade e condições do animal, deverá ser aplicado o vermífugo em períodos diferentes.

Você deve estar se perguntando de quanto em quanto tempo deve dar o vermífugo para cachorros e gatos? Qual a diferença para filhote e adultos? E se ele estiver doente eu posso administrar a medicação mesmo assim? Continue lendo e terá as respostas!

Quais verminoses ele combate?

As verminoses intestinais combatidas pelo vermífugo são a ascaridíase, a ancilostomose e os cestoides. Portanto, o primeiro passo é fazer um exame de sangue e detectar qual delas é a causadora dos sintomas do pet, para depois iniciar o tratamento. O áscaris, por exemplo, pode infectar o ser humano ou passar dele para o animal, por isso a importância de sempre observar as fezes dele e o emagrecimento “sem motivo”.

Já a ancilostoma é contraída pela ingestão de água e comida contaminadas, por isso a necessidade de cuidados diários com tudo que se refere à alimentação deles. O verme come as mucosas da parede intestinal do bichinho, causando hemorragia, além de anemia, diarreia, fraqueza, fezes escuras, entre outros.

Por fim, o cestoide é a doença causada pelas pulgas, que também pode ser passada para o homem, daí a importância de não só proteger a saúde do animal, como a da própria pessoa que cuida de um animal ao dar vermífugo. Estes vermes saem nas fezes e se locomovem (também podendo fazer isso ao redor do ânus, dependendo do estágio), como se fossem grãos de arroz, o que facilita a análise da contaminação. Neste caso os bichinhos ficam irritados, com mal estar, apetite oscilante, pequenas cólicas ou diarreias e podendo ter ataques epiléticos.

Percebeu que estas doenças são horríveis, não?
Por isso é necessário tratar e combate-las o mais rápido possível!

vermifugo cachorro

Como identificar se o pet está com vermes?

Um dos primeiros sinais é o sangue nas fezes, que muitas vezes pode vir em formato de consistência pastosa, com cheiro forte. Se o cão ou gato estiver com falta de apetite ou emagrecendo muito, também é um indicador de que ele está com vermes.

Caso o vermífugo para cachorros e gatos não tenha sido administrado de forma correta e o bichinho estiver infectado, ele pode apresentar os pelos secos, sem brilho e com quedas em abundância, além de vômitos, anemia, diarreia e sonolência. Quanto mais tempo a pessoa demorar a socorrer o animal, mais a situação se agravará e revertê-la pode ficar difícil ou até mesmo impossível.
Portanto, assim que observar os sinais, leve-o imediatamente ao veterinário.

É por estas e outras que manter a vermifugação em dia e fazer dela um hábito constante nos cuidados com o seu pet é fundamental, pois faz parte da qualidade de vida dele e é responsabilidade da pessoa que o adotou ou o comprou proporcionar o melhor para ele.

Quando iniciar a medicação?

Assim que os cachorros e gatos nascem, eles já necessitam de uma atenção especial, tendo a primeira dose de vermífugo entre os 15 e 30 dias de vida. Depois a aplicação vai se repetindo de 15 em 15 dias por três vezes, para garantir que todos os vermes adquiridos durante a gestação, através do leite, por ingestão dos ovos ou os mais resistentes realmente estejam eliminados.

Mais uma vez vale ressaltar que levá-lo ao consultório veterinário é fundamental, pois sempre existe o remédio mais apropriado para cada pet. Sendo assim, o profissional explicará o esquema de dosagem e o cão ou gatinho receberá a quantidade correta para a primeira vez.

Quando ele te explicar e indicar qual vermífugo você deve comprar, você pode adquiri-lo sem sair de casa, comprando pela internet. Clique aqui e conheça as ofertas em vermífugo.

E a manutenção, de quanto em quanto tempo?

Cachorros: após o tratamento inicial, as doses de vermífugo devem ser aplicadas semestralmente, por toda a vida deles.
Gatos: em intervalos de 3 a 4 meses para o resto de sua vida.

É importante ressaltar que o vermífugo também não deve ser dado a animais adultos caso eles estejam passando por momentos de exaustão ou com alguma doença, principalmente em estado febril.

Qual a diferença do vermífugo para cães e gatos?

vermifugo gatos

Vermífugo para cachorros e gatos são conduzidos de formas diferentes pelo modo de vida deles. Enquanto o cachorro não tem uma vida tão ativa, o felino é mais autônomo, podendo sair para a rua, mexer nos objetos que encontrar pelo caminho, ter contato com outros bichanos e, assim, ficando mais predisposto às verminoses. Portanto, conservar este remédio em dia ajuda muito a preveni-lo de contrair as doenças.

Para evitar que ele tenha mais problemas com isto mantenha-o higienizado, principalmente quando ele voltar da rua. Limpe as patinhas dele com produtos específicos para animais, evitando que as lamba, para que não entrem em contato com as possíveis larvas ou ovos que possam estar lá. Isto também vale para os seus pertences, como caixinha de areia e potinhos de água e ração. Lave-os com água e sabão diariamente, eliminando todos os tipos de resquícios que possam estar por ali.

O vermífugo para gatos é importante, mas as pulgas também são transmissoras da patologia, então, lembre-se associe os dois tratamentos, já que este complemento garante ainda mais a ausência de parasitas no seu pet.

Conheça as melhores marcas e ofertas em vermífugo clicando aqui.

Superdosagem em vermífugo

Jamais dê ao seu animal a quantidade maior do que a recomendada pelo veterinário. Isto porque somente ele saberá diagnosticar o vermífugo para cachorros e gatos mais indicado para cada caso e a dosagem certa, evitando problemas na saúde do animal e até consequências maiores, como falência de órgãos ou do próprio bichinho.

Mesmo com todas essas orientações, o ideal é manter as consultas com o médico veterinário em dia!  

Siga-nos no Facebook | Confira nossas ofertas

Fonte: Tudo Sobre Cachorros