Início Dicas Espécies de peixes que podem viver juntas

Espécies de peixes que podem viver juntas

COMPARTILHAR
Crédito: Divulgação

Existem vários tipos de animais que servem como pets, indo muito além dos cachorros e dos gatos.

Entre eles estão os peixes, que representam a quarta espécie animal mais encontrada nos lares brasileiros. O dado é do Censo Pet, divulgado em 2018 pelo Instituto Pet Brasil, revelando uma população de 19,1 milhões de peixes no Brasil. Ficou atrás dos cachorros, gatos e aves.

Mas se quiser criar um aquário cheio de pequeninos seres aquáticos em casa, é preciso saber quais espécies podem ser colocadas juntas, para evitar problemas. Veja aqui nesse texto as principais delas:

  • Mato grosso
O mato grosso é encontrado em vários rios brasileiros. Crédito: Divulgação

Essa espécie carinhosamente chamada de mato grosso pode ser encontrada em vários rios do Brasil. O seu nome real é Hyphessobrycon eques e possui entre 3 e 4 centímetros.

Suas cores chamam a atenção, com tons vermelhos e alaranjados, e com uma mancha preta nas nadadeiras. Ele é bem tranquilo, não irá brigar com outras espécies, por isso é super indicada para ser criada no aquário com outros peixinhos.

Mas ele deve ser criado em grupos, pois é um peixe de cardume. Por isso você terá que incluir pelo menos seis desses lindos peixinhos no seu aquário.

  • Acará bandeira
O acará bandeira possui entre 10 e 15 centímetros. Crédito: Divulgação

Muito comum na Amazônia, esse peixe possui esse nome por o seu corpo lembrar uma bandeira. Ele é um dos maiores dessa lista, com entre 10 e 15 centímetros, mas não é nada agressivo.

É também um peixe de cardume, precisando ser criado em grupos de pelo menos cinco peixinhos.

  • Tetra neon
Esses peixinhos vivem em grupos e nadam muito rapidamente. Crédito: Divulgação

Esse peixinho irá chamar muito a atenção por suas cores vibrantes e brilhantes. Ele nada rapidamente no aquário e deixará a impressão de ter uma faixa azul brilhando.

Originário da Amazônia, o tetra neon é bem pequeno, tendo entre 3 e 4 centímetros. É necessário criá-lo em grupos de 10 peixinhos.

  • Tanictis
O Tanictis é originário da Ásia. Crédito: Divulgação

Com suas cores brilhantes, o tanictis pode se destacar no aquário junto do tetra neon. Ele é originário da Ásia e possui uma coloração azul e nadadeira traseira avermelhada.

Possui 4 centímetros e precisa viver em grupos de seis peixinhos.

  • Rodóstomo
Esse peixinho possui cores bastante vibrantes. Crédito: Divulgação

Esse peixinho também chama a atenção por suas cores brilhantes. Com uma cabeça mais avermelhada e o resto do corpo composto por tons de prata, ele irá ser uma ótima companhia para o tetra neon e o tanictis.

Originário do Brasil, ele possui 4 centímetros e vive em grupos de seis peixinhos.

  • Peixe limpa-vidro
Os aquaristas adoram esse peixe, pois ele limpa todo o aquário. Crédito: Divulgação

Esse peixe é muito querido pelos aquaristas. Não muito por sua beleza, mas por ele adorar se alimentar de algas que se formam no aquário, deixando-o sempre limpo.

Seu nome oficial é Macrotocinclus affinis, mas é conhecido como peixe limpa-vidro ou cascudinho.

Ele tem tamanho de 5 centímetros e não necessita ser criado em grupos da mesma espécie. Por ser bem tranquilo e ficar na dele, comendo algas, convive muito bem com outros peixes.

E para cuidar bem dos seus peixinhos, é preciso dar a comida certa. Aqui neste link temos várias opções de sugestão!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorCães brigando, como separar
Próximo artigoGuia de Raças: Fila Brasileiro
Adoramos ler, escrever e falar sobre pets! Amamos cães, gatos e todos os animais e estamos aqui para te ajudar a entender tudo sobre o seu amiguinho, tirar dúvidas, se divertir, rir, emocionar e conhecer várias dicas importantes.