COMPARTILHAR

Está planejando suas férias e está em dúvida se deve viajar com cachorro ou gato? Gostaria de ter a companhia do seu pet mas ao mesmo tempo não sabe se será uma experiência agradável? Temos algumas dicas e orientações para te ajudar.

Estamos oficialmente no início das férias escolares, época também em que a maioria das pessoas prefere escolher para tirar uma folga e um tempinho para descansar e curtir. A partir de agora até janeiro, teremos dias quentes de verão que nos lembram muita diversão, praia, piscina e festas de fim de ano.

Este momento de fazer planos para as férias tem um detalhe importante: o seu pet.
Levar ou não levar? Quais os cuidados para uma viagem tranquila com o seu amiguinho? Onde ele pode ficar enquanto você estiver ausente?

Vamos te ajudar respondendo estas e outras perguntas:

Planejamento: viajar com cachorro / gato ou não?

É muito importante o seu pet estar com a saúde em dia, além disso você deve saber se ele gosta e se sente bem viajando de carro, por exemplo. Uma viagem com a companhia do seu cão ou gato pode ser muito divertida, mas também trabalhosa!

Verifique se o local onde vai se hospedar aceita animais e planeje todas as atividades que serão realizadas durante a viagem para saber se o seu pet vai poder acompanhar ou não, e como ele pode se comportar em algumas situações.
Nossa indicação é consultar o Roteiro Animal, que apresenta várias dicas de locais, hotéis e pousadas que aceitam nossos amigos de quatro patas.

Sim, levar!viajar com cachorro nas férias

Se você decidiu por levá-lo, aqui estão dicas importantíssimas antes de partir para a viagem:

  • Cheque com o veterinário se todas as vacinações estão em dia
  • Prepare e leve um kit de primeiros socorros, no caso de seu pet se machucar
  • Para uma boa adaptação ao “novo” local, procure levar diversos objetos com os quais ele já esteja acostumado, como vasilhas, caminha, brinquedos, petistcos, caixa de areia, etc
  • Leve ração suficiente
  • Prepare-se e previna-se para o caso de o seu pet fugir ou até ser roubado, essas coisas acontecem! Portanto, providencie coleira de identificação com nome e telefone para contato e leve com você fotos dele, em caso de busca ao pet perdido.

 

A viagem será de carro? Atenção:

  • Certifique-se de que o seu pet fica bem dentro do carro, e não passa mal ou não gosta
  • Não viaje, de forma alguma, com o seu cão solto no carro e não o deixe com a cabeça para fora da janela, ele pode se machucar, causar um acidente e você também pode ganhar uma multa de trânsitoviajar com cachorro cinto de segurança
  • Vista o cinto de segurança especial para ele e mantenha-o durante a viagem inteira, pois além dos constantes riscos de acidentes, o animal solto dentro do carro também pode causar multa: caso o pet pule para o banco do motorista, ela pode ser de R$ 85,00 e quatro pontos na carteira e se ele estiver com a cabeça para fora da janela, o valor aumenta para R$ 128,00 e cinco pontos. Por conta disso, o uso de cinto de segurança para cães agora é equipamento obrigatório
  • O uso de caixa ou bolsa de transporte ou assento pet para carros servem para proteger seu cachorro ou gato contra acidentes, além de livrá-lo da multa;
  • Paradas durante uma longa viagem são essenciais, tanto para o pet quanto para as pessoas dentro do carro. Ele precisará fazer necessidades fisiológicas, esticar as patinhas e beber água
  • Nunca deixe o seu pet sozinho dentro do veículo – nem mesmo na sombra, pois ele pode se enrolar em algum acessório ou sufocar com o calor.

A viagem será de avião? Então certifique-se:

  • Os procedimentos variam entre as companhias aéreas. No geral, é preciso pagar uma taxa específica e o cão ou gato costuma ser transportado no compartimento de cargas, sem supervisão. Já em alguns casos, é permitido levar cães de pequeno porte na cabine. É indicado fazer a reserva com antecedência, pois geralmente há um limite de animais a serem transportados por aeronave. Verifique com antecedência com a companhia escolhida
  • Evite voos com escalas e viagens muito longas.

A viagem será de ônibus? Atenção:viajar com cachorro gato transporte

  • Existem diversas regras viajar com cachorro ou gato, há uma taxa a ser paga e não são todas as cidades que permitem, portanto, faça os planos com 15 dias de antecedência e entre em contato com a companhia rodoviária escolhida
  • Emita um documento que comprove as boas condições do animal com o Ministério da Agricultura
  • Providencie uma caixa ou bolsa de transporte confortável e segura para o seu pet.

Saiba mais detalhes sobre transporte no site do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor clicando aqui.

Prefere não levar seu pet?

Vamos lá! Para que a sua viagem seja bacana mesmo longe do seu pet, para você não sofrer tanto com saudades ou preocupação, um bom planejamento sobre onde deixá-lo durante este período e muito importante!
Nunca o deixe sozinho em casa sem a supervisão de um responsável! Ele pode sofrer acidentes e fazer coisas indesejáveis pelo estresse e ansiedade em ficar sozinho…
Portanto, sugerimos 3 soluções:

Familiares, amigos e vizinhos

Para quem conta com pessoas de confiança ao redor, essa é uma solução econômica e segura. Se seus amigos, vizinhos ou parentes também tiverem animais de estimação e forem viajar em épocas diferentes, proponha um revezamento: enquanto viajam, você toma conta do pet deles, e depois eles cuidam do seu durante a sua viagem. A grande vantagem desta solução, é que o pet receberá cuidados e atenção de alguém já conhecido.

Lembre-se: os cães precisam de cuidados diários, enquanto os gatos podem receber visitas a cada dois ou três dias.

Owner with cat and dog

Pet-sitter / Babá de pets

Esta outra solução é para quem não pode contar com conhecidos por perto: uma profissional (geralmente são mulheres) vai à sua casa para alimentar, trocar a água, dar medicação (quando necessário), limpar o local, passear e dar atenção e carinho ao seu pet. Essa é uma solução interessante pois o animal não sofre o estresse de ter que ficar em um ambiente diferente, que geralmente é isolado em canil ou gaiola. No caso dos filhotes, uma grande vantagem é que assim, eles evitam entrar em contato com um ambiente possivelmente perigoso, já que ainda não estão com a vacinação completa.
Para os gatinhos também é uma solução muito boa, pois eles se estressam em ambientes estranhos e tentam fugir, podendo se machucar.
Este serviço de pet-sitter possui preços variados, a diária pode ser encontrada de R$ 30 a R$ 40, em média.

Um pouco semelhante, também existe o serviço em que a pet-sitter recebe o cão ou gato em sua própria casa, e o valor da diária também é parecido ao citado acima. Uma dica para descobrir opções deste tipo de babá é o site PetHub.

Hotéis para animais

Neste tipo de local, o seu pet fica hospedado em um ambiente adequado onde recebe todos os cuidados necessários, sob a supervisão de um veterinário. É importante visitar e conhecer vários hotéis e se informar sobre a qualidade destes serviços e condições, com pessoas conhecidas que já tenham utilizado. Na visita, verifique a equipe médica veterinária disponível, observe a limpeza e a segurança do lugar e se os animais ali hospedados estão bem acomodados e felizes, se demonstram medo de algum funcionário.
A diária para gato ou cachorro em hotéis para animais pode ser encontrada a partir de R$ 40.

Esperamos que tenha gostado das nossas orientações e dicas!
Faça uma boa viagem e aproveite os ótimos dias de férias! 

COMPARTILHAR
Artigo anterior5 Passos para Escolher a Melhor Ração para o seu Pet
Próximo artigoGuia de Raças: Shih Tzu
Adoramos ler, escrever e falar sobre pets! Amamos cães, gatos e todos os animais e estamos aqui para te ajudar a entender tudo sobre o seu amiguinho, tirar dúvidas, se divertir, rir, emocionar e conhecer várias dicas importantes.